Tudo sobre a Batata

Redescobre as origens da batata, um alimento apreciado no mundo inteiro.

História

Cruzou o Atlântico por volta de 1570, com os conquistadores espanhóis que regressavam das Américas.

Posteriormente expandiu-se de forma tímida desde Espanha, no início para a Itália e os estados pontífices, e mais adiante para o sul de França e Alemanha. Teria sido em Saint-Alban d’Ay, em Ardèche, onde a planta que produzia os tubérculos de batata, que hoje ainda se denomina “Truffoles” (do dialecto “as Trifolas”) que foi cultivada pela primeira vez na Europa. Fez uma segunda entrada na Europa em meados do século XVI, desta vez pela Inglaterra onde o aventureiro Raleigh a levou. E foi da Inglaterra de onde partiu para colonizar a América do Norte. Foi introduzido em França no início do século XVI, no Sul por Olivier de Serres, com o nome de “cartoufle” e no Leste, por Charles de l’Escluze. Embora tenha sido implantada muito rapidamente na maior parte dos países europeus, graças, se assim se pode dizer, à guerra dos Trinta Anos que os assolou desde 1618, em França foi repudiada durante muito tempo, reservando-se à alimentação dos animais.
E foi só a partir do século XVIII, graças à tenacidade e engenhosidade de Antoine-Augustin Parmentier, farmacêutico no exército, que finalmente se reconheceram as suas qualidades. Parmentier pôde apreciar as virtudes nutritivas da batata enquanto esteve cativo na Prússia. Recomendou-as, pois, para resolver o problema da fome endémica que ainda assolava a França nessa época. Mas ainda foi mais além e plantou campos de batata nos arredores de Paris e conseguiu do rei que só fossem vigiados por soldados durante o dia. À noite, os habitantes, a mando de Parmentier, roubavam os preciosos tubérculos, o que garantiu a sua publicidade. O culminar da acção promocional de Parmentier foi o jantar oferecido ao rei e à rainha em 1785. Nesse jantar, só foram servidos pratos à base de batata.

A partir daí, a sua implantação tanto em França como na Europa foi aumentando de forma progressiva, e depois começou a expandir-se por todo o mundo.
Tinha adquirido uma importância tão grande que na Irlanda, por volta de 1850, uma praga de míldio, e a atitude dos ingleses, provocou a morte de um milhão de pessoas e a emigração para a América de outro milhão.
Desde a sua chegada à Europa, a batata surpreende com a diversidade de formas e de cores. As variedades vermelhas foram as primeiras a entrar através de Espanha, enquanto as amarelas chegaram através da Inglaterra. Os botânicos trabalharam para a sua melhoria e o seu número multiplicou-se rapidamente.

Parmentier indica uma quarentena de variedades em 1777 e, em 1846, cria um primeiro catálogo com cerca de 177. Foi Henry de Vilmorin quem procedeu à sua classificação rigorosa na segunda metade do século XIX. Descreve três categorias, segundo a sua forma: as Patraques, esféricas, as Parmentières, ovoides e as Vitelottes, cilíndricas! Rapidamente, acrescenta critérios relacionados com as sementes e as plantas e o seu célebre catálogo de 1881 contém 630 variedades, na sua maioria novas, o que demonstra a rapidez com que se produz sua renovação. Durante muito tempo, as batatas só se comiam cozidas ou assadas. A primeira receita conhecida é alemã e está datada de 1581: trata-se de uma receita muito semelhante à do rosti atual e referem diversos modos de preparação mais saborosos em Liège durante o século XVII.

Do campo ao prato

Sabias que as flores das batatas podem ser brancas, cor-de-rosa ou violeta?

Apesar deste olhar tão sedutor, é debaixo da terra onde se encontra escondido o seu verdadeiro tesouro gastronómico.

A batata é uma planta herbácea da família Solanáceas (a mesma família botânica que o tomate). A parte aérea, composta por caules e folhas, podendo atingir até 1 metro de altura.

Mas, tal como o nome da sua espécie indica (Solanum tuberosum), é debaixo da terra onde a planta desenvolve os seus melhores trunfos; ali estão os tubérculos, os órgãos de reserva da planta. Estes tubérculos, a que habitualmente chamamos “batatas”, contêm os nutrientes necessários para o crescimento da planta.

Além da descrição puramente botânica, estes tubérculos são especialmente interessantes… porque eles são deliciosamente comestíveis!

Viagem da batata ao prato

Antes de chegar ao nosso prato, a batata precisa de vários meses para se desenvolver, ser colhida e comercializada. O ciclo da batata começa com a batata nova, que ocupa os lineares das lojas desde abril até meados de agosto. Posteriormente, recolhe-se a batata denominada “de conservação”. Estas batatas, depois de armazenadas em corretas condições, abastecem os mercados durante o resto do ano.

1. A PLANTAÇÃO

Quando chega o fim do inverno, o agricultor escolhe um terreno adaptado e plantas saudáveis. A sementeira é feita na primavera, uma vez que a geada terminou e o sol aquece novamente. O agricultor deposita cuidadosamente as plantas nos sulcos da terra, deixando entre elas um espaço suficiente para que possam crescer de forma adequada.

Da plantação à colheita em 6 etapas: descubra o ciclo de produção da batata.

2. A CULTURA

Durante as semanas seguintes, desenvolve-se a parte aérea da planta (caules, folhas e flores) enquanto, sob o solo, formam-se os novos tubérculos. Cada planta produz entre 10 e 20 tubérculos.
Para assegurar o desenvolvimento adequado dos tubérculos, o agricultor responde às necessidades da planta com fertilizante, tratamentos contra doenças e insetos e irrigação. No final do verão, os caules e as folhas são cortados. Esta operação, conhecida como desfoliação, permite que os tubérculos completem a sua maturação. Os tubérculos já não crescerão mais, mas, a partir de agora fabricarão a sua pele. Ao fim de três semanas, pode começar a colheita.

3. A COLHEITA

As batatas novas são as primeiras a serem colhidas durante a Primavera, antes de atingirem a plena maturação. É por isso que possuem ainda uma pele fina, uma polpa derretida e um sabor ligeiramente doce. O seu consumo prolonga-se de abril até meados de agosto.
As batatas de conservação são colhidas após a maturação, entre setembro e outubro. Os tubérculos adquiriram nessa altura um calibre suficiente e atingiram a maturidade. A colheita é realizada com a ajuda de uma máquina conhecida como máquina de arranque, que levanta em conjunto a terra e as batatas, evitando assim que os tubérculos não sofram danos Em seguida, esta máquina separa as batatas do solo e deposita-as num reboque.

4. O ARMAZENAMENTO

Uma vez colhidas, as batatas são levadas para instalações especialmente adaptadas para o armazenamento. Atualmente, estão disponíveis os meios mais modernos para assegurar as perfeitas condições no armazenamento das batatas.
As batatas são armazenadas em contentores de cerca de uma tonelada para evitar que sejam esmagadas, permitindo assim uma melhor gestão do armazenamento.
As batatas são armazenadas na obscuridade, a uma temperatura aproximada de 6°C e com uma taxa de humidade controlada. As instalações são ventiladas através de sistemas de regulação eletrónicos. Os tratamentos para evitar a germinação cumpram normas estritas. Atualmente também são utilizados tratamentos naturais como o óleo de hortelã.

Nestas condições, as batatas podem ser armazenadas durante vários meses conservando todas as suas qualidades nutritivas e sanitárias. Antes da colocação no mercado, é efetuado um controlo final.

5. O ACONDICIONAMENTO

Dependendo do volume das encomendas, as batatas são transportadas para os centros de embalagem após um processo térmico de aquecimento que minimiza a sua sensibilidade aos choques. Durante o manuseamento, a temperatura não deve exceder 10°C.
Nos centros de embalagem são realizados diversos testes de qualidade: análise de matéria seca (batatas mais adaptadas à cozedura, a vapor, ou, ao contrário, ideais para fritar) e outros testes em conformidade com a regulamentação sanitária. Posteriormente, são selecionadas, classificadas por tamanho e, geralmente, lavadas, antes de serem embaladas e enviadas para as lojas. As embalagens são constituídas por rótulos que indicam obrigatoriamente a variedade, a origem e o calibre.

Descubra as 6 etapas de um centro de embalagem de batatas.

6. NAS LOJAS

A batata está muito presente na mesa dos consumidores.
Encontram-se todo o ano nas lojas, desde as pequenas mercearias até aos hipermercados, passando pelos hard-Discounts e à venda direta.
A batata ocupa uma lugar importante no linear de frutas e legumes com uma oferta muito diversificada quanto às variedades, cores, calibres…
Podem ser encontradas em sacos de malha, a granel… ou mesmo, desde há alguns anos, em sacos especiais para cozinhar no micro-ondas.